18 de Janeiro de 2011

Nomes & Modas: França

Como é sabido, em Portugal os nomes têm, em geral, muito pouca variedade. Os pais são conservadores na hora de escolher o que chamar aos filhos - o que não de todo mau. O problema com esta mentalidade de toda agente usar os mesmos nomes é crescer num mar de homónimos, porque todos os pais que cresceram nos anos 70 (quando todos eram Sónia X. e Bruno Z.) decidiram "ressuscitar" Martim ao mesmo tempo.

As explicações para as "modas" nos nomes têm muito que se lhe diga e dava para escrever um tratado sobre o assunto. De um modo simplista, é fácil afirmar que - salvo os clássicos intemporais - os nomes têm ciclos: tornam-se populares, depois ficam associados a uma dada geração e caiem em desuso, até serem "antigos" o suficiente para voltarem a estar na moda. Nos anos 60, o meu avô não sonhava em dar à filha o nome da mãe dele, que era o "arcaico" e "medieval" Beatriz (enquanto que Paula parecia bem moderno). Na mesma lógica, quem sabe se, daqui a 30 anos, Urraca não soa cool outra vez?

Por isso é interessante ver o que os outros países andam a fazer em termos de nomes. Esta pesquisa é fácil porque - ao contrário de Portugal - quase todos têm um sistema de estatísticas ("Tops de Popularidade") para os nomes próprios. P ara além de serem uma fonte de inspiração, ajudam a perceber como mudam as tendências e a cultura dentro de cada realidade.

Hoje vou focar-me num país que tende a importar muitos nomes para Portugal - a França ("Sandrina", anyone?). Será que as modas francesas também podem pegar actualmente? Estudei o Top 20 de 2009 e tirei ideias interessantes para ambos os sexos (e quem diria que é mais provável um bebé francês chamar-se Enzo do que Jean?).


(Nota: como este blog se foca na onomástica portuguesa, esta análise é feita com base nos nomes que resultariam na nossa língua e seriam legalmente aceites. Por exemplo, em vez de Louise, sugiro Luísa.)

~Menino~

* Lucas
(1, Lucas, Luca, Luka): um nome de um santo, clássico, mas que nunca foi muito comum em Portugal (já no Brasil, é um clássico). Soa muito contemporâneo e internacional, mas ao mesmo tempo antigo. Insere-se perfeitamente no estilo de nomes que estão em voga para rapaz.

* Matias (2, Mathis, Mathys) e 3º Mateus (Mathéo, Matteo, Mateo): duas variantes do mesmo nome, outro que é tão antigo que tão que parece moderno!

* Rafael
(8, Raphaël): em Portugal este nome tem se vulgarizado imenso nas últimas duas décadas, mas seria mais inesperado do que Miguel.

* Luís
(8, Louis): um clássico, comum em todas as idades, mas que ainda soa distinto numa criança pequena.

* Hugo (11), no nosso país este nome ainda está um pouco associado aos anos 80 e mesmo (de modo preoconceituoso) a classes socais com menos instrução, quando é um nome germânico considerado extremamente elegante e nobre nos outros países. Mas algo como João Hugo soa bastante "2010", não?

* "Téo"
(12, Théo): Teodoro, Teófilo, Timóteo, ou Teobaldo estarão prontos para um comeback? Em termos de estilo, não se afastam muito de Rodrigo ou Alexandre, com o bónus de terem este diminutivo alegre e muito usável.

* Gabriel (14): ver Rafael. Pela minha experiência, já a subir em popularidade!

* Tomás (15, Thomas): Top 5 em Portugal. A variante Tomé é uma alternativa excelente e muito pouco usada.

* Máximo (18, Maxime): O actor Pedro Lima teve um bebé Max recentemente - este nome soa é muito confortável e familiar, apesar de não ser muito usado em Portugal. O significado é forte. Pessoalmente, prefiro o super clássico e aristocrata Maximiliano (que é muito popular na América Latina!).

* Clemente (19, Clément): nome de papas, santos, poetas, e... de um cantor pimba. Apesar das associações que possamos ter, é um nome antigo e bem português com um significado bonito. Lembra-me muito nomes "virtuosos" como Vicente, Bento, Vitória, ou Constança.

* Artur (20, Arthur): simples, charmoso, versátil.

~Menina~

* Ema (1, Emma): já falei deste nome antes; a sua popularidade é explosiva em todo o lado excepto em Portugal, o que faz dele "avant-gard" em termos de estilo. Mais dia menos dia vai explodir aqui.

* Lia (2, Léa): nome bíblico que - ao contrário de Sara ou Raquel - nunca se tornou comum em Portugal. O som é extremamente melódico e usado em imensos nomes vulgares aqui, de Liliana a Sofia e Maria.

* Clara (3): outro nome tradicional que pode disparar. É clássico, é medieval, é feminino, resulta em imensas línguas e o significado é óbvio e bonito. Partilha os sons de muitos nomes vulgares como Sara ou Cláudia.

* Inês (5, Inès): Uff! Este nome foi descoberto pelos pais portugueses no início dos anos 90 - e não mostra sinais de abrandar. O tipo de nome que se partilha com três colegas de turma. Apesar de ser clássico e bonito, é quase genérico. Eu evitá-lo-ia nas próxima década.

* Sara (Sarah, 9): É nome de "rapariga nova", como eu costumo dizer. Contudo, creio que foi tão usado nos anos 80 e 90 - sem nunca ter sido comum em Portugal antes - que daqui a uns anos vai ficar associado a essas décadas. Por enquanto, passa.

* Camila (Camille, 10): Um nome clássico e romântico que não se ouve muito. Os nomes começados com C são tão vulgares (Carolina, Carlota, Catarina) e este pode ser uma boa alternativa.

* Luísa (Louise, 12): Outro nome intemporal que pode atrair mais atenções. As filhas da actriz Fernanda Serrano são Laura e Luísa; as princesas belgas são Laura, Luísa e Letícia. É um nome sólido e chique, com diminutivos adoráveis de Lulu a Isa. Não me espantaria se começasse a ouvir-se mais.

* Romana (Romane, 13): É engraçado como a perspectiva dos nomes muda de país para país. A forma feminina de Romão é tão legítima e antiga como Joana ou Juliana, mas percebo que os pais de classe média queiram fugir deste nome porque o ouviram numa cantora popular. A lista de nomes admitidos aceita Romina e Rómula como alternativas, que não me parecem muito mais usáveis... talvez em 2040?

* Anaís, Anaísa (Anaïs, 14): Para lá de Anaïs Nim, existe uma maratonista portuguesa (nascida em França, imagino) com este nome de origem Provençal. Ana é um clássico que se tornou quase genérico, e a alternativa Anabela é antiquada. Anaís também com rima com nomes populares como Beatriz, Dinis e o igualmente moderno Íris. A próxima moda?

* Lúcia, Luzia (Lucie, 15): Lúcia é comum e um pouco "maternal", Luzia é obscuro e inesperado. Ambos são portugueses, tradicionais, e significam "luz" em latim. O medieval Luzia parece-me um compromisso perfeito entre Leonor e Maria.

* Eva (Eva, 17): Durante séculos, os nomes do Antigo Testamento estavam associados ao judaísmo e ao protestantismo - por este motivo, só começaram a ser muito usados em Portugal no século XX. Talvez por isso, nomes como Raquel e David são antigos e modernos ao mesmo tempo. Tal como Lia, Eva é simples, feminino e multicultural.

* Zoé (18): Fiquei felícíssima quando há dias ouvi uma menina portuguesa, dos seus cinco anos, responder por este nome. Já analisei este nome e continuo a achar que resulta extremamente bem em Português, simplesmente porque não é estrangeiro. Em caso de dúvida, resulta bem como segundo nome - Maria Zoé não soa tal e qual Maria José? Um dos meus favoritos!

* Oceana (Océane, 19): A celebridade Oceana Basílio deu fama a este nome, que me parece integrar-se lindamente na cultura portuguesa. É "marinho", tem a terminação -ana e a inicial O é bem distinta.


Esta lista de 2007 (mais extensa) oferece outras jóias:
* Léo - como diminutivo de Leonor e Leonardo... ou Leopoldo, Leonel, e Leocádia
* Júlio (Jules)
* Noé (Noah)
* Aleixo (Alexis)
* Quintino (Quentin) , diminutivo "Quim"?
* Adão (Adam)
* Magêncio, Maxêncio (Maxence)
* Valentim (Valentin)
* Nicolau (Nicolas)
* Julião (Julien)
* Victor/Vítor (Victor)
* Adrião, Adriano (Adrien)
* Simão (Simon)
* Samuel
* Benjamim (Benjamin)
* Corentino (Corentin)
* Tristão (Tristan)
* Antonino (Antonin)
* Teobaldo (Thibault)
* Gaspar (Gaspard)
* Remígio (Rémy)
* Óscar (Oscar)
* Agostinho (Augustin)

* Cloé (Chloé)
* Julieta (Juliette)
* Júlia (Julie)
* Clemência (Clêmence)
* Paulina (Pauline)
* Justina (Justine)
* Emília (Émilie)
* Águeda (Agathe)
* Leónia (Léonie)
* Eloísa / Heloísa (Éloïse)
* Amandina (Amandine)
* Valentina (Valentine)
* Salomé
* Faustina (Faustine)
* Olívia
* Amélia (Amélie)
* Adela, Adélia (Adele)
* Clementina (Clémentine)
* Clarissa (Clarisse)

Et voilá! Nos próximos tempos planeio fazer disto uma série dedicada aos tops estrangeiros... aceitam-se sugestões!

Sem comentários:

Enviar um comentário